terça-feira, 9 de outubro de 2012

Relevo Brasileiro Segundo Aroldo de Azevedo

        Classificações de relevo 

         *O território brasileiro pode ser dividido em grandes unidades e classificado 
             a partir de diversos critérios.

a) Uma das primeiras classificações do relevo brasileiro, identificou oito unidades e foi elaborada na década de 1940 pelo geógrafo Aroldo de Azevedo. 

b) No ano de 1958,  essa classificação tradicional foi substituída pela tipologia do geógrafo Aziz Ab´Sáber (falecido em 2012), que acrescentou duas novas unidades de relevo.

c) Uma das classificações mais atuais é do ano de 1995, de autoria do geógrafo e pesquisador Jurandyr Ross. Seu estudo fundamenta-se no grande projeto Radambrasil, um levantamento feito entre os anos de 1970 e 1985. O Radambrasil tirou diversas fotos da superfície do território brasileiro, através de um sofisticado radar acoplado em um avião. Jurandyr Ross estabelece 28 unidades de relevo, que podem ser divididas em planaltos, planícies e depressões.

Características do Relevo Brasileiro 

O relevo do Brasil é muito antigo e erodido. É Formado por 64%  de bacias sedimentares (TSA, TSR e DLB) e 36% de rochas cristalinas antigas. É rico em minerais metálicos.

ATENÇÃO: 
Não tem no território brasileiro, dobramentos modernos e depressões absolutas

              

           O relevo brasileiro apresenta-se 2º Aroldo                                          
                                    de Azevedo em :                                           


Aroldo baseou seu trabalho nas informações produzidas sobre o território até então e em trabalhos de campo onde partiu para a observação direta do relevo. Ele dividiu o Brasil em quatro planaltos e quatro planícies (divisão antiga).

Os planaltos são:

Planalto das Guianas
Planalto Atlântico
Planalto Central
Planalto Meridional


As planícies são:

Planície Amazônica
Planície do Pantanal
Planície Costeira
Planície do Pampa ou Gaúcha (Divisão antiga)


Os Planaltos Brasileiros


a) PLANALTO DAS GUIANAS 

O planalto das Guianas ou escudo das Guianas como também e chamado localiza-se ao Norte da Planície Amazônica e prolonga-se do Brasil até à Venezuela e às Guianas, onde, na área de fronteira entre esses países e o Brasil.É formado basicamente por terrenos cristalinos sendo rico em minerais metálicos.
Pico da Neblina


Pico da Neblina - Brasil       É o ponto mais alto do Brasil com 3.014 m, localizado no norte do Amazonas, na Serra         do Imeri, município de São Gabriel da Cachoeira, fronteira do Brasil com a Colômbia e a        Venezuela.



b)Planalto Brasileiro divide-se em:

                                               1.Planalto Central: 

Chapada dos Veadeiros no Planalto Central

Como o próprio nome já diz, está localizada bem no centro do país, região que faz fronteira com todas as regiões brasileiras. A maior parte do Planalto Central é formada por terras planas, com altitudes que variam de 300 a 500 metros acima do nível do mar, intercaladas por chapadas e alguns vales e sua vegetação e formada pelo cerrado.
                                             2. Planalto Atlântico: 

Vista por satélite Planalto Atlântico

Planalto Atlântico ocupa o litoral, relevo acidentado, principal serras: Mantiqueira e do Mar. Na região Sudeste tem suas maiores altitudes médias e aparecem os “mares de morros”, com formações características de “meias-laranjas” e “pães-de-açúcar”  Exemplo: Pão-de-açúcar. Formado de rochas cristalinas é rico em minerais metálicos.

                                         3. Planalto Meridional: 


Este planalto recobre a maior parte do território da Região Sul, alternando extensões de arenito com outras extensões de basalto o que deixa o solo desta região bastante fértil (solo de terra roxa). Na Região Sul, excluindo-se o norte e oeste do Paraná, são poucas as áreas que possuem tais solos, pois muitas vezes as rochas basálticas são recobertas por arenitos.A elevação de maior destaque no Planalto Meridional é a Serra Geral, que no Paraná e em Santa Catarina. As cuestas são as escarpas ou serras deste planalto.

              
 PLANÍCIES BRASILEIRAS


                                               1.Planície Amazônica: 
Planície Amazônica

A mais extensa área de terras baixas está situada no Norte do BrasilA planície, propriamente dita, ocupa apenas uma pequena parte dessa região, estendendo-se pelas margens do Rio Amazonas e seus afluentes. Ao redor dela aparecem vastas extensões de baixos-platôs, ou baixos-planaltos sedimentares.
Observando-se a disposição das terras da planície no sentido norte-sul, identificam-se três níveis altimétricos no relevo:
1.1. TESOS :
Constantemente inundada

Junto à margem dos rios, apresentando-se terrenos de formação recente, que sofrem inundações freqüentes, as quais sempre renovam a lâmina do solo; 

1.2. VÁRZEA: cujas altitudes não ultrapassam os 30 m e que são periodicamente inundados;
Periodicamente inundada, ex: Seringueira

1.3. TERRA-FIRME OU BAIXOS PLATÔS: Salvos das inundações comuns, OCUPA 80% da floresta Amazônica.
Nunca inundada pelo Rio Amazonas

                                                     2. Planície Litorânea ou Costeira

Formam uma longa e estreita faixa litorânea, que vai desde o Amapá até o Rio Grande do Sul. Em alguns pontos dessa extensão, o planalto avança em direção ao mar e interrompe a faixa de planície no sudeste. Aparecem, nesses pontos, falésias, que são barreiras à beira-mar resultantes da erosão marinha.
Nesta planície aparecem, basicamente, às praias, mas ocorrem também dunas, restingas, manguezais e outras formações.

                                                             3. Planície do Pantanal:
Planície do Pantanal

A mais típica das planícies brasileiras é esta planície, situada na porção oeste de Mato Grosso do Sul e pequena extensão do sudoeste de Mato Grosso, entre os planaltos Central e Meridional. Como é banhada pelo RIO PARAGUAI e seus afluentes, é inundada anualmente por ocasião das enchentes, quando vasto lençol aquático recobre quase toda a região.
As partes mais elevadas  são conhecidas pelo nome indevido de cordilheiras e as partes mais deprimidas constituem as baías ou largos. Essas baías, durante as cheias (chuvas de verão), abrigam lagoas que se interligam através de canais conhecidos como corixos.


24 comentários:

  1. ESTÁ UM TRABALHO BEM ELABORADO!!!!!
    GOSTEI!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz por este reconhecimento! Muito obrigada

      Excluir
  2. Ajudou muito na minha pesquisa. Obrigado :)

    ResponderExcluir
  3. Ola pessoal, muito obrigada pelos comentários, fico muito feliz de vcs terem gostado!
    Forte abraço

    Jackie

    : )

    ResponderExcluir
  4. A classificação de Aroldo não é de campo, e sim de gabinete, onde ele pegou trabalho de outras pessoas para formular o seu estudo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie defendendo Aroldo Azevedo

      Aroldo de Azevedo e a classificação do relevo brasileiro

      Uma das mais antigas divisões do relevo foi na década de 1940 pelo professor Aroldo de Azevedo que serviu de base para todas as outras divisões feitas posteriormente. Ao elaborar sua divisão, ele levou em conta principalmente as diferenças de altitude. Desse modo as planícies foram classificadas como as partes do relevo relativamente planas com altitudes inferiores a 200 metros. Por sua vez, os planaltos foram considerados as formas de relevo levemente onduladas. Essa classificação divide todo o território brasileiro em planaltos, cuja área total ocupa 59% de toda a superfície do país, e planícies, que ocupam os 51% restantes.

      Temos que entender a tecnologia que o mesmo tinha na época.
      O que me faz respeitar o seu trabalho, que é o estudo do relevo brasileiro que mais cai nos vestibulares por sua formula descomplicada de fazer leigos entenderem de geomorfologia!

      Excluir
    2. Nesse seu comentário você diz: "...cuja área total ocupa 59% de toda a superfície do país, e planícies, que ocupam os 51% restantes."
      59+51=110%
      Deve haver algum valor errado ai, não é?
      Qual seria os valores correto?

      Excluir
    3. Ops, errei, ahhh dona pressa: Bom vamos ao certo:

      Com base nisso, o Brasil dividia-se em oito unidades de relevo segundo Aroldo de Azevedo, sendo 4 planaltos, que ocupavam 59% do território e 4 planícies, que ocupavam os 41% restante.

      OK, beijocas

      Excluir
    4. O correto é 51% e 49% ou 59% e 41% ??

      Excluir
  5. coloca de aziz e jurandijr são sujestões
    mas adorei me ajudou no trabalho de geografia
    vc tem talento
    sou uma menina de 12 anos
    beijo do fundo do coração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi menina de 12 anos, adoro vcs nesta idade!
      Assim que eu tiver um tempinho coloco sim querida, volte sempre :)

      Beijossss

      Excluir
  6. Obrigada!!! Ajudou Muito!!!

    ResponderExcluir
  7. Ola professora Jackie, Em qual das Grandes Divisões do Relevo brasileiro, segundo a classificação de Aroldo de Azevedo, encontra-se a cidade de Mogi das Cruzes e na de Aziz Ab'Saber e Jurandir Ross.

    ResponderExcluir
  8. qual a diferença entre a teoria de aziz ab'saber e azevedo sobre a classificação dos relevos?

    ResponderExcluir
  9. Aroldo de Azevedo - esta classificação data de 1940, sendo a mais tradicional. Ela considera principalmente o nível altimétrico para determinar o que é um planalto ou uma planície.

    Aziz Nacib Ab'Saber - criada em 1958, esta classificação despreza o nível altimétrico, priorizando os processos geomorfológicos, ou seja, a erosão e a sedimentação. Assim, o professor considera planalto como uma superfície na qual predomina o processo de desgaste, enquanto planície é considerada uma área de sedimentação.

    Jurandyr Ross - é a classificação mais recente, criada em 1995. Baseia-se no projeto Radambrasil, um levantamento feito entre 1970 e 1985, onde foram tiradas fotos aéreas da superfície do território brasileiro, por meio de um sofisticado radar. Jurandyr também utiliza os processos geomorfológicos para elaborar sua classificação, destacando três formas principais de relevo:
    1) Planaltos
    2) Planícies
    3) Depressões
    Segundo essa classificação, planalto é uma superfície irregular, com altitude acima de 300 metros e produto de erosão. Planície é uma área plana, formada pelo acúmulo recente de sedimentos. Por fim, depressão é uma superfície entre 100 e 500 metros de altitude, com inclinação suave, mais plana que o planalto e formada por processo de erosão. A figura a seguir mostra essa representação do relevo brasileiro.

    ResponderExcluir
  10. quais eram os critérios levados em conta de Aziz Nacib Ab'Saber??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aziz Ab'Sáber em seu trabalho sobre a classificação do relevo brasileiro levou em consideração em estudo sobre o relevo apenas a atuação conjunta dos agentes internos e externos que atuam modificando e criando o relevo terrestre, ou seja, dos elementos da natureza como: clima, solo, hidrografia, vegetação etc. ) principipalmente da ação do clima nos diferentes tipos de rochas. Juntamente com a influência interna representada pelo tectonismo.Segundo esse estudo o relevo brasileiro tem sua formação antiga e resulta principalmente da ação das forças internas da terra e da sucessão de ciclos climáticos.
      Nessa perspectiva, Aziz A'b saber observou a evolução do clima(paleoclimas), para realizar a classificação do relevo brasileiro, isto é, as dramáticas alterações ocorridas ao longo do tempo geológico no território brasileiro. Portanto, a análise do relevo atual envolveu também o estudo dos chamados paleoclimas, ou seja, os fatores climáticos passados, que contribuem para explicar o modelado do presente.Com base no estudo dos processos fisiologicos que envolveram as rochas que compõem as estrutura geoologica de brasileira Aziz A'b classificou o relevo brasileiro em dois tipos de macro unidades geomorfológicas: Planaltos e Planície. Além de aumenta de 8 unidades para 10 unidades de relevo.

      Excluir
  11. lindo os planaltos do nosso país e as planicies também

    ResponderExcluir
  12. tudo que existe no nosso planeta é lindo mas essas planices e planaltos são incomparáveis a tudo e as florestas mata atlatica e aamozônica lindas demais

    ResponderExcluir